terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Enfermeira que agrediu cão diz estar 'pronta' para o que 'juiz determinar'

Mulher afirmou que errou ao agredir o animal e que está arrependida, 'Só tive noção depois que eu tomei conhecimento do vídeo', disse ela.
video
 
A enfermeira filmada espancando uma cachorra da raça Yorkshire em Formosa, cidade goiana no Entorno do Distrito Federal, disse nesta terça-feira (20) estar “pronta para cumprir” o que “o juiz determinar”. Ela afirmou, em entrevista à TV Bandeirantes após prestar depoimento à polícia, que errou ao agredir o animal e que está arrependida.
A mulher também disse que sempre foi uma “pessoa normal”, nunca teve depressão ou problema psiquiátrico. Segundo ela, o ato foi isolado e aconteceu porque o animal havia bagunçado a casa.
“Eu não pensei na hora de fazer, eu não tive noção do que eu estava fazendo.[...] Eu só tive noção depois que eu tomei conhecimento do vídeo”.
Imagens divulgadas na internet na semana passada mostram a enfermeira de 22 anos agredindo um cachorro na frente da filha.
saiba mais
Redes sociais
Ao DFTV, a enfermeira disse que ela e a família têm sido ameaçadas constantemente por conta do episódio. Ela também negou que esteja utilizando redes sociais para comentar o caso.
“Não sou eu que estou postando nada, não posto nada. Eu não tenho contato pela internet, por telefone, com ninguém. [...] Nunca postei nada na internet. Tudo meu foi cancelado. Já está nos autos”, afirmou.
Multa
O caso levou o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a anunciar nesta terça a aplicação de multa de R$ 3 mil à enfermeira.
A punição é baseada no artigo 32 da Lei 9.605, de 1998, e no artigo 29 do Decreto 6514 de 2008, que regulam crimes ambientais. Segundo o órgão, a multa é administrativa e independe das investigações nas esferas civil e criminal. A enfermeira tem 20 dias para apresentar defesa.
Também nesta terça, o Conselho Regional de Enfermagem de Goiás (Coren-GO) lamentou a ação da enfermeira, mas informou que não cassará o registro da mulher.

Fonte G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário